terça-feira, 9 de Dezembro de 2008

Blog ou Dinossauro?


Este blog, mais não é mais que um espaço de liberdade de reflexões filosóficas e politicas e verdades que de outro modo todos temos medo de as dizes, pois O Dinossauro, o que ainda mexe por aí, principalmente na Câmara Municipal, apesar da idade ainda assusta muita gente…

Afinal sempre se precisa da Câmara para isto ou aquilo e aqui na nossa Lourinhã, isto funciona ao modo antigo, como no tempo dois Dinossauros monárquicos absolutos….

Se pensas isso, vais ver…. E zás, catrapáz

Aqui pelo menos por enquanto, ainda podemos exprimir o que pensamos, livremente e para fora do concelho, perceberem como é possível, no distrito de Lisboa, este concelho ainda esteja parado no tempo mental, e se comande o mesmo como nos tempos dos dinossauros.

Quem é o Dinossauro?


È todo e qualquer um, que domine, usando e abusando do seu poder, gerindo as suas conveniências e de quem lhe interessar, tentando deitar areia com as patas para os olhos dos pequeninos que andam por aí junto dele, por necessidade, subserviência ou simplesmente por interesse.

O dinossauro por norma influencia o estado de espírito politico, dos seus próximos seres, capitalizando para si e para as suas crias, os resultados dos quartos de séculos de existência e permanência nos mesmos territórios.

O Parque do Dinossauro onde fica?
Esse Parque, onde foi filmado, o filme, sucesso de carteiras, fica, na vida da Lourinha, antre da praia da Areia Branca, nas proximidades de uma associação musical, que nos dá musica para a banda sonora, desde filme trágico-dramático, para a população das dez freguesias do concelho da Lourinhã. Em, vez de um Happy End, temos um Terror End, à moda da Estremadura, com pobreza, falta de investimento, desemprego, falta de saúde, falta de tanta coisa, que só mesmo a exibição num cinema longe de nós, podemos ver o que se passa neste argumento e realização socraniano e com fotografia cor-de-rosa.

Ninguém o Combate?

Ninguém ousa seque combate-lo, porque o seu estatuto de dinossauro é poderoso pois sob coação muita coisa se consegue. Já se tentou prender o Dinossauro mas a sua força é terrível e destrói montanhas e preconceitos, com os seus bichinhos álacres e sedentos de punho erguido tudo se consegue, até a construção de uma estrada especial para o dinossauro mor.

O que fizeram?
Já tentaram obviamente, fotografa-lo, filmado e grava-lo, mas não vale a pena, não há provas da sua maneira de idealizar o concelho, andando tudo conforme o mar e o vento da Marteleira… Onde se come à custa de ter fome, e onde se tem fome à custa de quem a não tem.

Quem o combateu?

Oh, isso não é para todos. Houve um Engenheiro com ares de arquitecto alaranjado, que em 2005, até se atreveu mais uma vez, a ir dizer que o combatia, mas como tinha tanto medo, andou sempre a falar baixinho e ás escondidas, nas portas, mas em segredo, com medo dos ataques. Ao que parece gastou dinheiro como tudo, para nada. Foi para lá pêro, para estar vigilante e aparecer por aqui e ali, de vez enquanto, mas pare que Moita, que se faz tarde… Escondeu-se que nem um Rato, falou sempre baixinho e o outro fez tudo e este não disse nada, com medo ou feitio. Ele nunca mais o pode combater, esse já ninguém o leva a sério, porque enquanto escolhido, mesmo não tendo ganho, não soube usar o seu papel, e defender-nos do Dinossauro.

È tão bom, tão bom que a mulher… coitada, é a vida…. Mas o outro adjunto deste, ficou sem pêlo na cabeça com medo do outro, que tem pêlo a mais na venta, e este sem pêlo, pelo sim pelo não, toca de arranjar uma baiana, para montar de barco para terras de vera cruz…. E é a nossa cruz, o dinossauro….

O Dinossauro, como vai de saúde?

Bem, obrigado, com o patrocínio da sua enteada que tem a pasta da dita, na carteira e fecha as urgências para o dinossauro protestar e rosnar falsamente, pois ele vai com uma saúde de ferro, e não é Rodrigues, nem gama…. Gama é parlamentar, e o dinossauro está a negociar para ir para lá trabalhar, mas o seu engenheiro técnico, ainda está a estagiar e de saúde, nada a declarar.



A Lourinhã, é um deserto?
Jamais, jamais, mas parece um deserto de ideias, soluções e concretizações com definições. Isto só se endireita com umas tropas novas a entrarem por aí, e fazerem uma batalha à moda do vimeiro, isso é que era porreiro!

E o tempo?

O tempo, enfim é o tempo, chove, faz sol, faz chuva e tudo fica igual na Lourinhã. Mas ainda acredito, como gestor de ilusões, de um dilúvio ou fogo divido, que afaste o Dinossauro e nos faça crescer e mostrar sem vergonha, logo pela manhã, ter orgulho de acordar na Lourinhã.

Com que Cor?

Seja ela qual for, seja uma cor de Peniche, cor de Louça, cor de Coelho, cor de portas ou laranja, o que importa é que venha por bem, combater o Dinossauro e não queira ficar igual a ele, nem por ele dominado ou a falar baixo ou com medo, como os que lá estão agora, contra a cor dominante, e doutras cores.

Viva a Liberdade, de não ter partido, cor ou credo. Ter Lourinhã, como companheira e a lua como conselheira.